Category: Notícias

Portugal: um diálogo aberto, flexível e fácil

O país não é esse mercado “distante e difícil” na Europa, ao contrário de alguns equívocos. Pelo contrário, é muito aberto e fácil para as PME estrangeiras.

Pequeno em tamanho, mas grande em oportunidades de negócios. Esta é a principal característica do mercado português, este é muito aberto a produtos e serviços estrangeiros, e onde fazer negócios é fácil. “Vender em Portugal pode ser feito através de um agente local ou distribuidor local através de vendas directas da França. Depende da estratégia da empresa”, diz António Silva, CEO AICEP, a Agência de investimento e comércio de Portugal. “Devemos, no entanto, ser mais orientados para o cliente do que o produto. As empresas devem estar mais atentas às necessidades dos consumidores que exigem uma maior diversidade nas faixas de propostas. Para o sumo de frutas, por exemplo, há uma escolha entre uma dúzia de sabores, contra 3 ou 4 na França”, disse Ricardo Simões, o director da Câmara de Comércio e da Indústria. Claro que, como em qualquer país latino, deve ser favorecido o contacto humano incluindo a participação em feiras comerciais. Também é importante saber que o português tem uma tendência sistemática para negociar preços.

Um país líder em energias renováveis

Na economia portuguesa longe de fabricação, há ainda oportunidades na indústria, particularmente na subcontratação aeroespacial com a criação de um centro de negócios em Évora, a sul de Lisboa, onde a Embraer, a gigante brasileira sector opera. “A experiência local na indústria têxtil, plásticos auto-motivos ou nas baterias de veículos eléctricos também têm grandes oportunidades”, diz o director da CCIFP.

Embora os grandes projectos de infraestrutura estão temporariamente suspensas com a crise no país, a construção ainda oferece um grande negócio na renovação de edifícios. Os sectores da saúde e bio-indústria são muito dinâmicas. “Um novo centro europeu de investigação em nanotecnologia dedicada à biomédica emerge perto de Coimbra” desliza Ricardo Simões. Mas as empresas têm interesse em surfar as fortes serviços de desenvolvimento. Portugal tem a necessidade de novas tecnologias de informação, telecomunicações e sector do ambiente. Nesta último segmento, o país está bem avançado na Europa em energia renovável (eólica e solar), onde já atingiu a meta do 20% dos recursos energéticos, definido pela União Europeia para 2020 a todos seus estados membros. “A nova meta de Portugal é aumentar essa participação para 36% em 10 anos”, diz Ricardo Simões.

Este pequeno país também pode ser um trampolim para exportação numa das maiores e mais dinâmicas economias globais, o Brasil. “A história colonial obriga, os laços comerciais são muito fortes entre Portugal e o Brasil. Ter uma presença comercial em Portugal pode facilitar as suas exportações para os países latino-americanos, e até mesmo a Angola, em África, uma ex-colónia português”, conclui António Silva.

Portugal, um bom país para estender um negócio

Se achar que a Espanha é pequena e quer ir mais longe, Portugal é um bom lugar para os espanhóis estenderem o seu negócio ou comércio. Especialmente agora, que o país está a oferecer grandes promoções em imóveis. Isto causou uma rápida recuperação da sua dinâmica comercial.

O território vizinho está-se a tornar numa das principais fontes de investimento estrangeiro no sector de bens comerciais, de acordo com alguns relatórios do país vizinho. Especificamente em Lisboa estão a multiplicar-se as propostas de investimento estrangeiro no sector e cada vez mais e mais investidores procuram edifícios de escritórios, estabelecimentos comerciais (ao nível da rua), supermercados, restaurantes ou outras propriedades.

Além disso, de acordo com alguns relatórios oficiais o mercado imobiliário em Portugal é altamente desenvolvido e maduro, e entra nos melhores padrões europeus em termos de qualidade, transparência e dinamismo. O país tem uma grande oferta de escritórios e grandes áreas industriais disponíveis, localizadas principalmente em locais ideais e equipados com bons acessos e infra-estrutura, bem como uma ampla gama de serviços públicos e privados.

Deste modo, como um destino de investimento, parte do sucesso de Portugal é baseado num tratamento positivo por instituições e administração para o desenvolvimento das empresas e atrair investimentos estrangeiros. Esta estratégia garante um ambiente positivo para o negócio, e coloca o país como uma opção interessante como Costa Oeste da Europa, com bons acessos estratégicos para vários mercados, com custos operacionais muito competitivos, reformas pró-activas, redes de infraestruturas modernas, e alto compromisso com a educação e ciência, além de flexíveis, competentes e altos recursos humanos envolvimento. Mas também se para o nosso negócio uma boa comunicação é requisito fundamental, Portugal também é um país muito interessante. O país tem uma rede rodoviária nacional que se estende por 22.000 km.. Uma rede global de auto-estradas, um importante sistema ferroviário, cinco portos de mar internacional, linhas férreas dedicadas ao transporte de mercadorias e quatro aeroportos internacionais com vôos passageiro diária regular.

Estes factores têm contribuído para um fluxo contínuo de novos investimentos na indústria, turismo, comércio e serviços. Algo que tem causado muitas empresas em outros territórios escolheram Portugal como destino de investimento.

 

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén